Fonte Maior Fonte Padrão Fonte Menor
21 Mai 2011
Oprah se despede da TV 25 anos depois da estreia
0 Comentários - Comentar  ::  Categoria: Reportagens


Oprah Winfrey se emociona durante a gravação
do antepenúltimo programa, em Chicago

Faltam mais três programas, e depois Tom Cruise vai ter que procurar um novo sofá para declarar seus amores: o "Oprah Winfrey Show" chega ao fim na próxima quarta, 25 anos depois de sua estreia nacional.

De 1986 para cá, Oprah não só desbancou todos os rivais como também se tornou uma das celebridades mais influentes dos EUA.

Também teve um raríssima penetração global para apresentadores americanos (alguém se lembra do bigodudo Geraldo Rivera, que chegou a passar no SBT?).

O apoio dela à candidatura do então novato senador Barack Obama à presidência foi considerado um dos motores que impulsionaram a vitória do democrata em 2008.

Ainda que tenha perdido a liderança da lista da "Forbes" de celebridades mais poderosas, é improvável que a sua sucessora, Lady Gaga, consiga tal façanha.

Aliás, os programas de segunda e terça serão uma coleção dessas celebridades: Cruise, Madonna, Will Smith e Michael Jordan estarão no palco em Chicago para se despedir da apresentadora.

Até Maria Shriver apareceu no programa, gravado nesta semana, em meio ao escândalo da sua separação de Arnold Schwarzenegger.

Até o fechamento desta edição, o último programa era uma incógnita. A única dica é que será com o "convidado favorito de todos os tempos". Improvável, portanto, que seja David Letterman, com quem Oprah ficou de mal durante anos depois de ele zombar do nome dela.

PATRIMÔNIO

Apesar de ser exibido cinco dias por semana em 140 países, o programa perdeu audiência ao longo dos anos com a maior concorrência da TV a cabo e de outras mídias. Foi de uma média de 12,6 milhões de telespectadores nos anos 90 para 5,5 milhões na última temporada.

Além do patrimônio de US$ 2,7 bilhões, Oprah é dona do seu próprio canal de TV a cabo, o OWN (Oprah Winfrey Network), que estreou nos EUA neste ano.

O canal deve ser o caminho dela, ainda que ela não tenha data para estrear o seu programa lá. No Brasil, o último episódio de Oprah Winfrey Show vai ao ar no GNT em 10 de junho, às 18h, com reapresentação às 23h15.

Fonte: FolhaOnline

             


21 Mai 2011
Evangélicos e Católicos serão Presos no Brasil por Causa de Homofobia
0 Comentários - Comentar  ::  Categoria: Reportagens

Está para ser aprovado pelo Congresso Nacional Brasileiro uma Lei inédita no Mundo, algo que destruirá a Constituição Brasileira e fará ressurgir no Brasil algo pior que a ditadura militar do Brasil, falo do PL 122, uma lei que impedirá o direito de expressão e reprimirá e punirá aqueles que são Cristão.

Não se assuste com essa introdução e com o título, mas esteja atento a fatos e acontecimentos na atualidade que acontecem no cenário político brasileiro, que não são divulgados claramente pela mídia, será o fim dos princípios genuínos defendidos pelos amantes da liberdade de expressão. Teremos uma classe com privilégios jamais vistos no cenário do direito mundial. Os juristas e seguimentos do direito em nossa sociedade estão cientes e coniventes com uma criação de uma Lei que anulará o principio da isonomia em nossa constituição.

O PL 122 é um flagrante inconstitucional e significa a implantação do totalitarismo e do terrorismo ideológico de Estado, com manifesta violação dos direitos à igualdade, à livre manifestação do pensamento, à inviolabilidade da liberdade de consciência e de crença, à não-discriminação por motivos de crença religiosa, convicção filosófica e política, e ao devido processo legal material ou substantivo (art. 5.º, caput, IV, VI, VIII, LIV, da Constituição).

Costuma-se dizer que direito é bom senso. E isso é inteiramente verdadeiro. Esse é um modo mais simples de afirmar que o direito é razão, isto é, deve ser racional, lógico, coerente. Uma norma jurídica ilógica, desarrazoada, contrária à natureza das coisas, não deveria obrigar quem quer que fosse, não deveria estar no mundo jurídico e nem mesmo no mundo dos fatos. Onde não há lógica, não há direito.

Um observador atento notará que a essência do PL 122 já está sendo implantado na sociedade brasileira, pois cada vez mais espaço e maior influência nos meios de comunicação de massa. Todos os dias os brasileiros recebem enxurradas, avalanches do contexto da PL 122, pela televisão (com especial destaque para as telenovelas, que há décadas vêm, deliberadamente, minando os valores mais caros à família brasileira), pela mídia escrita e eletrônica, cinema, teatro, literatura, música, e universidades, estas redutos do esquerdismo. Trata-se de anos e mais anos de deformação da opinião pública e de embotamento do senso crítico da população.

Aprovada o PL 122 a imoralidade que perverte homens e mulheres estará legalizada em nosso Pais, edificada sobre as cinzas do princípio da isonomia, este principio está consagrado no art. 5º, caput, da CF “todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza”. Também está disperso por vários outros dispositivos constitucionais, tendo em vista a preocupação da Carta Magna em concretizar o direito a igualdade.

O Projeto de Lei 122 criminaliza qualquer ação, opinião ou crítica que venha a ser interpretada como discriminação ou preconceito quanto ao homossexualismo no Brasil, com pena de 2 a 4 anos de prisão. Sendo assim, fere a liberdade religiosa e de expressão, direitos garantidos pela Constituição brasileira, expressas no artigo 5º, incisos 4, 6, 8 e 9. “Essa é uma lei vergonhosa, que finge proteger a prática homossexual, porém, sua intenção real é colocar uma mordaça na sociedade e criminalizar os que são contra o comportamento homossexual.

Com essa lei querem atingir as famílias, as questões religiosas e a liberdade de expressão”, o artigo 1º: Serão punidos na forma desta lei os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual, identidade de gêneros.A proposta desta lei tentará se escorar na questão de raça e religião para se beneficiar. O perigo do artigo 1º é orientação sexual. Está é primeira porta para a pedofilia. É bom resaltar que o homossexualismo é comportamental, ninguém nasce homossexual; este é um comportamento como tantos outros do ser humano.

É inconstitucional o artigo 4º: Praticar o empregador, ou seu preposto, atos de dispensa direta ou indireta. Pena: reclusão de 2 a 5 anos. Não serão os pais que vão determinar a educação dos filhos ? porque se os pais descobrirem que a babá dos seus filhos é homossexual, e eles não quiserem que seus filhos sejam orientados por um homossexual, poderão ir para a cadeia.

É um descalabro o artigo 8º- A: Impedir ou restringir a expressão e a manifestação de afetividade em locais públicos ou privados abertos ao público, em virtude das características previstas no artigo 1º desta lei. Pena: reclusão de dois a cinco anos. Isto significa dizer que se um pastor, ou padre, ou diretor de escola ? que por questões de princípios ? não queira que no pátio da igreja, ou escola haja manifestações de afetividade, irão para a cadeia. No artigo 8º-B: Proibir a livre expressão e manifestação de afetividade do cidadão homossexual, bissexual ou transgênero, sendo estas expressões e manifestações permitidas aos demais cidadãos ou cidadãs. Pena: reclusão de dois a cinco anos. O princípio do comentário é o mesmo que o do anterior, com um agravante: a preferência agora é dos homossexuais; nós, míseros heterossexuais, podemos também ter direito à livre expressão, depois que é garantida aos homossexuais. O parágrafo do artigo que vamos comentar a seguir "constituiu efeito de condenação".

Aqui está o dispositivo legal do lei que permite que católico e evangélico sejam processados e presos,o artigo 16º, parágrafo 5ª: O disposto neste artigo envolve a prática de qualquer tipo de ação violenta, constrangedora, intimidatória ou vexatória, de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica. Aqui está o ápice do absurdo: o que é ação constrangedora, intimidatória, de ordem moral, ética, filosófica e psicológica? Com este parágrafo a Bíblia vira um livro homofóbico, pois qualquer homossexual poderá reivindicar que se sente constrangido, intimidado pelos capítulos da Bíblia que condenam a prática homossexual, cabendo até a apreenção da Bíblia bem como os seus detentores, ou seja Pastor e Padre serão algemados, presos por policiais como criminosos por não cumprirem a lei.

É a ditadura da minoria querendo colocar a mordaça na maioria. O Brasil é formado por 90% de cristãos. Não queremos impedir ou cercear ninguém que tenha a prática homossexual, mas não pode haver lei que impeça a liberdade de expressão e religiosa que são garantidas no Artigo 5º da Constituição brasileira. Para qualquer violência que se cometa contra o homossexual está prevista, em lei, reparação a ele; bem como assim está para os heterossexuais.

A PL-122 não tem nada a ver com a defesa do homossexual, mas, sim, quer criminalizar os contrários à prática homossexual ? e fazem isso escorados na questão do racismo e da religião.

Quero afirmar aqui que caso seja aprovada o PL 122 no Brasil não temerei, serei preso e morto se for necessário defendendo Jesus Cristo, lutarei e que muitos de nós lutaremos até o último de nossos soldados e representantes da Nação Celestial, pois amamos os pecadores, mas não aceitamos a prática do pecado, e desejamos ter liberdade de expressão defendendo a bíblia, sou contra a violência a homossexuais, mas desaprovamos conduta homossexual.

No entanto temos ainda uma oportunidade de impedir que a PL 122 seja aprovada, para isso conclamo aqui de público a você internauta para ajudar nessa luta em favor da família e da liberdade de expressão.

Entre no site www.senado.gov.br/senadores e envie para os representantes do seu estado: "Sr. Senador, rejeite o PL122/2006. Em favor da família, em favor da liberdade de expressão e abaixo a pedofilia." Quem desejar pode ainda enviar esse pedido para os senadores dos demais estados da federação.

Precisamos nos unir como Exército de Deus aqui na Terra, Evangélicos e Católicos e mesmo aqueles que não são religiosos estão convocados como aliados para juntos nessa batalha pela liberdade de expressão no Brasil, algo comum a todos nessa Nação.

Que essa palavra viva seja instrumento para alertar a sociedade dos perigos que nos cercam, hoje e sempre, amém!

Érico Teixeira - 45graus.com.br

Fonte: O Galileo

  


17 Mai 2011
Graça Filmes lança filme sobre a história de John Wesley
0 Comentários - Comentar  ::  Categoria: Eventos, Comunicações

joao wesley
Graça Filmes lança filme sobre a história de John Wesley
 
A empresa Graça Filmes lança mais um DVD: Wesley ? um coração transformado pode mudar o mundo. O filme será lançado no evento Celebração do Coração Aquecido, no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, ocasião em que a grande família wesleyana estará reunida para celebrar a experiência que transformou a vida de John Wesley e impactou seu país e o mundo.
 
O filme
 
Wesley ? um coração transformado pode mudar o mundo! é um drama de fé e renovação. Esta verdadeira história é baseada no diário real de John Wesley, fundador do movimento metodista, ao lado de seu irmão, o compositor musical, Charles Wesley. Este filme está repleto de aventura, romance e desafio. Ao longo desta apresentação dramática, os espectadores vão se identificar com as lutas pessoais desses grandes heróis da fé. O filme apresenta como foi que o poder transformador da graça de Deus transformou suas vidas e o mundo ao seu redor.
 
Este longa metragem, que chegou a passar no cinema nos EUA, há muito aguardado no Brasil, foi premiado por seus efeitos especiais, fotografia deslumbrante e autênticos figurinos do século XVIII, o filme “Wesley: A Heart Transformed Can Change the World” (Título em Inglês), será lançado oficialmente no Brasil no dia 21 de maio, das 9h às 18h, no Ginásio do Ibirapuera(SP).
 

Fonte: GospelPrime

    


13 Mai 2011
Petição Pública pede anulação do Projeto de Lei 122
0 Comentários - Comentar  ::  Categoria:


Petição Pública pede anulação do Projeto de Lei 122

Criada por evangélicos a lista é destinada
ao Supremo Tribunal Federal


Um grupo de cristão criou um Twitter para se manifestar contra a aprovação do Projeto de Lei 122/2006 que está para ser votado no Senado. O grupo também criou uma petição pública que pede a assinatura do maior número de pessoas possíveis para que esse projeto não seja aprovado.

A lei é entendida como inconstitucional por punir qualquer pessoa que se manifeste contra homossexuais, sendo que a Constituição Federal garante o direito de liberdade de expressão.

Mas não é só isso, entre muitas outras coisas, o texto torna criminoso não somente as pessoas que comentem atos violentos contra homossexuais como também pessoas que usem de textos  filosóficos ou psicológicos para desaprovar a união entre pessoas do mesmo sexo. Sendo assim a Bíblia viraria um livro homofóbico, pois qualquer homossexual poderá reivindicar que se sente constrangido ou intimidado pelos capítulos da Bíblia que condenam a prática homossexual.

Se você acredita que essa lei pode ferir os valores da família e também que ela é inconstitucional assine a petição pública pelo link www.peticaopublica.com.br/?pi=P2011N9558.

Fonte: Gospel Prime

    


13 Mai 2011
Após ?Bate-Boca? Evangélicos Impedem Votação do Projeto que Criminaliza Homofobia
0 Comentários - Comentar  ::  Categoria: Reportagens

A pressão da bancada evangélica impediu a votação do projeto de lei complementar 122/06 que criminaliza os atos de homofobia, que seria votado na manhã desta quinta-feira, 12, na Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado. Numa sessão que ao final contou com troca de xingamentos e ofensas entre o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) e a senadora Marinor Brito (PSOL-PA), o projeto foi retirado de pauta sem previsão de retorno.

Representantes da Frente Parlamentar Evangélica presentes à sessão pediram o adiamento alegando que devem ser realizadas audiências públicas, porque ele não teria sido suficientemente discutido no Congresso. “Precisamos debater à exaustão, sem privilegiar ninguém. Há pelo menos 150 milhões de brasileiros que não foram ouvidos”, disse o senador Magno Malta (PR-ES).

O projeto de autoria da ex-deputada Iara Bernardi (PT-SP) tramita há 10 anos no Congresso e somente em 2006 foi aprovado no plenário da Câmara. Relatora do projeto na CDH, a senadora Marta Suplicy (PT-SP) queria tentar aprovar o seu parecer até a próxima semana, a tempo das comemorações do Dia Nacional de Combate à Homofobia (17 de maio), que vão movimentar a Esplanada em Brasília.

Marta chamou a atenção para esse momento “de maior compreensão e humanidade” que se estabeleceu no País, a partir do recente julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) que estendeu às uniões homoafetivas os mesmos direitos e deveres dos casais heterossexuais. “O Judiciário se pronunciou sobre um assunto que há 16 anos o Congresso não consegue se pronunciar”, completou a petista. “Esse projeto tem a ver com tolerância, respeito e cidadania, vai ajudar a diminuir a violência contra homossexuais”, concluiu.

A proposta modifica a Lei de Racismo para criminalizar também os atos de homofobia, estendendo a eles as mesmas punições impostas aos crimes de preconceito racial. O projeto pune com reclusão de um a três anos condutas discriminatórias como recusar o atendimento a gays em bares e restaurantes e reprimir trocas de afeto em locais públicos, como beijos ou abraços.

O item mais polêmico pune com prisão, de um a três anos, e multa aqueles que induzirem ou incitarem a discriminação ou preconceito contra os homossexuais. A avaliação é de que padres e pastores serão proibidos de pregarem contra a homossexualidade nas igrejas e templos religiosos. Na sessão desta manhã, integrantes da bancada evangélica pregaram adesivos na boca em protesto, alegando que o projeto reprime a liberdade de expressão deles.

Para atender às reivindicações da bancada evangélica, Marta incluiu uma emenda permitindo que todas religiões e credos exerçam sua fé, dentro de seus dogmas, desde que não incitem a violência. “O que temos na fé é o amor e o respeito ao cidadão. Me colocaram que o problema não era intolerância nem preconceito, mas liberdade de expressão dentro de templos e igrejas. O que impede agora a votação? O que, além da intolerância, do preconceito, vai impedir a compreensão dessa lei?”, questionou Marta.

Bate-boca

Na saída da sessão, durante uma entrevista coletiva de Marta aos jornalistas, o deputado Jair Bolsonaro e a senadora Marinor Brito trocaram xingamentos e ofensas mútuas. Bolsonaro exibia uma cartilha do Ministério da Educação (MEC), expondo o Plano Nacional de Promoção à Cidadania LGBT, que ele considera moralmente ofensivo à sociedade. Exaltada, Marinor deu um tapa no livreto e chamou o deputado de “criminoso”. Bolsonaro retrucou chamando-a de “heterofóbica” e ambos partiram para a discussão.

Fonte: O Verbo

    


<< Recentes 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 Anteriores >>

Crônicas da Vida
Pastorais e Estudos
Eventos
Comunicações
Utilidade Pública
Humor
Reportagens
Mulher
Pesquisas & Estatisticas
Avivamento
Pedido de Oração
Datas Celebrativas
Fotos
Clips
Livros - Indicação
Missões
Ilustrações
Áudios de Mensagens
Oportunidades de Negócios


Facebook

Visitantes: 370174
Visitantes Online: 3
© Blog do Pastor - 2007 desenvolvido por